Arquivo

Arquivo e Coleção da Academia Tubuciana

O Fundo novo, da Academia, envolve todo o espólio actual de correspondência recebida via internet, do século XXI.

O Fundo antigo do Arquivo da Academia Tubuciana é um arquivo de âmbito regional, com a natureza de um arquivo nacional de Portugal, englobando acervos diversos doados, cuja cronologia data do século XVIII a finais do século XX.

Visa promover a salvaguarda, valorização e divulgação do património arquivístico de âmbito regional enquanto fundamento da memória, garantia dos direitos do Estado e dos cidadãos, factor de identidade colectiva e individual, garante da Democracia e fonte de investigação científica.

Esta biblioteca conserva alguns exemplares bibliográficos únicos no mundo. Parte do acervo está por tratar e organizar devido à sua extensão:

  • Casa Visconde de Abrançalha. Diversas pastas com originais e apontamentos.
  • Casa Visconde do Tramagal (Séc. XIX-XX). Documentos manuscritos diversos todos originais.
  • Casa Marquês de Abrantes, séc. XVIII. Dezenas de manuscritos.
  • Cine-Teatro de Abrantes –São Pedro- (1944-2000) Dezenas de pastas (programas, contas, orçamentos, correspondência do arquitecto, engenheiro e escultor).
  • Epistolário Drª Maria Salomé M. e Silva Falcão (cronologia: 1940-1975). Centenas de missivas em sobrescritos selados e fechados. Telegramas. Super-libros falantes entre outros.
  • Família Falcão (Séc. XIX-XX)
  • Família Menaia, de Abrantes (Séc. XIX-XX) documentos manuscritos.
  • Família Moura-Neves (Séc. XIX-XX) Fotografias, documentos e outros.
  • Família Pimenta, Abrantes, missivas de 1915.
  • Fundo Coronel Luís Falcão de Mena e Silva (Abrantes 1902-1963 Lisboa), o mais importante e medalhado cavaleiro olímpico português.
  • Fundo 1º Marquês de Falcão.
  • Fundo Fábrica Afonso XIII, do Rossio ao sul do Tejo, em Abrantes (Portugal).
  • Postais ilustrados da pintora Maria Lucília Moita (Alcanena 1928-2010 Abrantes).
  • Fábrica Companhia União Fabril (CUF), de Alferrarede (Séc. XX) dezenas de caixas e livros.
  • Hotel de Turismo de Abrantes. (séc. XX)
  • Iniciativas de Abrantes, Lda. (Séc. XX) Dezenas de pastas com documentos originais.
  • Fundo Cine-Teatro de S. Pedro de Abrantes.
  • Jornal de Abrantes (Séc. XX). Documentos diversos e Jornais.
  • Colecção de postais ilustrados antigos do concelho de Abrantes, correios de Abrantes, pré-filatélicos, marcas postais entre outras.
  • Mosteiro de Nossa Senhora da Esperança (Ordem de São Francisco, de monjas clarissas) de Abrantes. Pergaminhos diversos. (Séc. XVIII)
  • Mosteiro de Nossa Senhora da Graça, dito das Donas de Abrantes (Ordem de S. Domingos, de monjas dominicanas) de Abrantes. Pergaminhos com dispensas diversas vindos de Roma. (Séc. XVIII).
  • Real Convento de Nossa Senhora da Consolação de São Domingos de Abrantes. Documentos avulsos originais.
  • Theatro Tubuciano, de Abrantes (1830-1918) Centenas de documentos, todos inéditos.
  • Ficheiro com fichas militares manuscritas sobre assuntos bélicos abrantinos, elaboradas por Diogo Oleiro (1º Director do Museu D. Lopo de Almeida). Inéditas.
  • Sacra Ordem Militar dos Santos Maurício e Lázaro, da Casa Real de Saboia (Itália), seculos XVIII-XXI, gravuras, fotografias, documentos da Chancelaria Portuguesa.
  • Ordem de Cavalaria de S. Bento de Avis, Comendadoria-môr de Portugal.
  • Máquina de impressão “Minerva”, que pertenceu ao Jornal de Abrantes.
  • Móvel WC que serviu a S.M.F. El-Rei D. Pedro V quando visitou Abrantes.

OBS: Recebemos todo o tipo de espólio documental ou outro (taças, pinturas, brasões, móveis, etc…) que queiram doar ou apenas depositar no nosso Arquivo público, para consulta dos investigadores, mediante protocolo devidamente assinado.
Esta Academia não tem fins lucrativos, apenas pretende conservar a memória das Instituições e das pessoas.

maçonaria tubuciana

Espólio de Rodrigo Bivar

Rara gravura maçonica setecentista, um exemplo do espólio doado a esta Academia.

Sinete de mão do ilustre médico italiano Dr. Inácio Tamagnini

Sinete de escritório do poeta, médico e erudito italiano

brazão

Brasão de armas de pintura familiar, do nobre médico Inácio, amigo da poetisa Alcipe

Foto do Prof. Doutor Arqº António da Fonseca Castelbranco, académico efectivo e actual Presidente da Academia

Grofador da Academia

Gofrador da Academia

manuscrito (poema) da autoria de Jacinto Luís da Costa

Manuscrito oitocentista

Mmanuscrito (poema) da autoria de Jacinto Luís da Costa